quinta-feira, 10 de setembro de 2009

RESENHA DO LIVRO: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA - UMA PERSPECTIVA CRISTÃ

APRESENTAÇÃO DOS AUTORES

Norman L. Geisler é professor de Teologia sistemática no Seminário Teológico de Dallas. Foi presidente da divisão de filosofia da religião na Trinity Evangelical Dinity School. Recebeu seu MA da Faculdade Wheaton e seu PhD da Universidade Loyola. Também é autor de Christian Apologetics, A popular Survey of the Old Testament, Ética Cristã (publicado pela Vida Nova), Philosophy of Religion e etc.


Paul D. Feinberg, professor de Teologia Bíblica e Sistemática na Trinity Evangelical Divinity School, recebeu os graus de BD e de ThM do Seminário Teológico Talbot e o MA em Teologia Sistemática do Seminário Teológico de Dallas. É candidato ao PhD em filosofia pela Universidade de Chicago. O Dr. Feinberg é membro de numerosas sociedades profissionais e escreve para muitos periódicos especializados.
EDITORA: VIDA NOVA
O livro consiste numa introdução valiosa à matéria freqüentemente complexa e difícil da filosofia, onde os autores apresentam as questões há muito debatidas, bem como as discussões atuais entre os filósofos, mantendo claramente um posicionamento cristão.

O livro é dividido em cinco seções principais totalizando vinte e sete capítulos. Na primeira parte os autores lidam com a introdução à matéria da filosofia propriamente dita: O que é filosofia?; Disciplinas da filosofia; Metodologia da filosofia; Ferramentas da filosofia e o Desafio da filosofia. Já nas outras quatro partes, os autores lidam com as questões mais filosóficas como: O que é o conhecimento?; O que é a realidade?; O que é realidade ulterior?; O que é bom ou certo?.

Ao começar a leitura desta obra, não se leva muito tempo para que o leitor teologicamente mais instruído perceba que este trabalho é uma defesa da fé cristã (apologética) contra pontos de vista filosóficos contrários ao cristianismo.

É possível perceber também que os autores quiseram dar uma conotação positiva a uma matéria que, embora seja criticada por alguns teólogos e líderes das igrejas mais “radicais”, é extremamente importante para a reflexão e entendimento da teologia.

Os autores conseguem demonstrar que a filosofia sendo “serva” da teologia exercita a musculatura intelectual. Este exercício é fundamental para formulação coerente de argumentos para o aprendizado e defesa do cristianismo.

O livro mostra que a filosofia dentro de um posicionamento cristão é algo que vem somar, ajudar, enriquecer o seu entendimento, e não algo que confunda ou ameace a fé de alguém, portanto, o livro deixa claro que não há necessidade, como alguns líderes cristãos afirmam, de evitar a filosofia por se correr o risco de se perder a fé através do estudo e aprofundamento desta matéria.

Não que a filosofia não possa ser usada para contradizer os princípios fundamentais do cristianismo, tais como a divindade e humanidade de Cristo, a sua ressurreição, os seus milagres, a justiça e a misericórdia de Deus, a Trindade, etc, pelo contrário, ao longo da história o que mais se tem visto são filósofos, que se diziam cristãos ou até mesmo teólogos, tais como, Sören kierkegaard, Karl Barth, Emanuel Kant, entre outros, que constantemente oscilavam entre pensamentos filosoficamente cristãos, mas que muitas outras vezes deixaram que a sua própria filosofia os levasse a percorrer caminhos que disseminaram heresias no meio cristão.
Sendo assim, percebe-se que os autores se propõem a mostrar que não é a filosofia em si, mas sim a mente humana que tanto pode raciocinar para a defesa do verdadeiro cristianismo como também para adulterá-lo. O que vai fazer o diferencial é em que se baseia a crença da pessoa, ou do filósofo e não a filosofia em si. Os autores deixam isso claro ao abordarem tanto o pensamento filosófico herético como o pensamento filosófico cristão sobre os mesmos assuntos.

Conclui-se assim que além do livro fornecer uma rica fonte de informação sobre verdades fundamentais do cristianismo e ensinar ao leitor a filosofar, ele também mostra “os dois lados da moeda”, ou seja, o mesmo assunto - teologia, é abordado por filósofos não cristãos ou pseudocristãos e também por filósofos cristãos, a conseqüência disso é que os leitores acabam sendo presenteados com uma incrível obra de apologética cristã.



Nenhum comentário:

Postar um comentário