segunda-feira, 9 de agosto de 2010

"O GOVERNO DE DEUS NA TERRA"


Observando a um vídeo da Convenção Nacional da igreja Crescendo em Graça de 2007, pude perceber alguns pontos interessantes para uma análise antropológica deste novo fenômeno religioso, que tem arrebanhado multidões na América Latina e em outros continentes do mundo.

Liderada pelo Apóstolo José Luiz Miranda (o Zé Luiz), que se auto proclama a reencarnação de Jesus de Nazaré, o Cristo Bíblico pregado por outras tradições cristãs. Esta seita religiosa, vem ganhando adeptos entre os brasileiros e no exterior, como já foi dito, com uma teologia de prosperidades materiais e uma teologia de intolerância religiosa contra outras religiões, eles vem se caracterizando como a restauração do cristianismo bíblico.

Segundo o líder da seita, somente ele e seus seguidores capacitados, tem condições de interpretar as Escrituras de forma correta, consequentemente, todas as religiões cristãs, são apóstatas e também precisam chegar a "iluminação" espiritual da qual todos os seus seguidores passam.

Com um argumento extremamente lógico-dedutivo e métodos eisegéticos (inferência no texto bíblico) de interpretação das Escrituras. O apóstolo Miranda, ensina no corpo doutrinário de sua igreja, a não existencia de pecado, do diabo e que não há condenação, o que é um completo absurdo para outras tradições cristãs.

Uma outra coisa muito curiosa, é o uso proselitista do símbolo 666, como símbolo de prosperidade, tendo em vista, que este número é identificado como o número do anticristo no livro do Apocalipse, segundo outras tradições cristãs.

O apóstolo Miranda não se importa de ser chamado de seita, já que esta palavra tomou uma conotação pejorativa nos meios religiosos (erroneamente), nem muito menos de receber críticas de outras religiões, já que segundo ele, o verdadeiro cristianismo, sempre foi perseguido por pagãos e apóstatas.

Se compararmos esta seita religiosa, com outras religiões cristãs, encontraremos arquétipos (modelos) entre elas que não as diferem umas das outras como fenômeno religioso, pois discursos persuasivos, uso da mídia e teologia da prosperidade, tem deixado cada vez mais as igreja longe do evangelho de Cristo, que sempre valorizou o "ser" do que o "ter", ou a mensagem prática em detrimento da teórica.

A igreja Crescendo em Graça, é mais uma das milhares de seitas e religiões cristãs que busca um lugar ao sol no contexto religioso. Isso significa, que não importa quem esta certo ou errado, ou quem é mais ousado em seus discursos, ou até mesmo quem mais exagerou em suas crenças. Mas a verdade é que todas elas estão tão desviadas da proposta original do evangelho (salvo algumas excessões) que a única possível alternativa que resta para aqueles que querem realmente seguir a Cristo é o "evangelho sem religião" já pregado por muitas pessoas saturadas com o sistema religioso vigente.

Mas será que esta é a solução para o cristianismo?

2 comentários:

  1. Caríssimo Leonardo,

    é sempre bom ler informaçoes como estas vindas daquele que esta inserido dentro do contexto chamado de "evangélicos", que com frequencia preferem esconder casos graves, do que expô-los para que tivessem um fim, alertar os seus seguidores. Obviamente aquela que se diz a melhor de todas por força do número de adeptos aqui no Brasil, sempre também escondeu muitas coisas. Hoje, a cada dia vemos o desmascaramento de alguns padres por força das denúncias feitas contar eles. Assim Leonardo, esse trabalho que vejo voce desenvolvendo é socialmente muito importante, já que ajuda muitas pessoas a no mínimo ficarem atentas e não serem enganadas facilmente.
    Não sei se a solução possa ser esta, mas a necessidade de limpeza é necessária dentro das igrejas cristãs e a erradicação destas seitas é de fato mais do que necessário.
    Enquanto muitas coisas não vierem a tona e não forem esclarecidas, muitos talvez optarão por seguir a Cristo sem estarem ligadas a nenhuma denominação.

    Ainda em tempo: Argentina permite "casamento"entre seres de mesmo sexo.
    Como fica a família a paratir de agora ?
    Quais os conceitos que os filhos terão ?
    O que se esperar de uma sociedade, onde com esta mudança nos conceitos?
    E o Brasil como o vê aprovando uma lei como esta, apesar de que na prática ela já existe?

    A Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  2. Professor, já ficou sabendo do tal Maitreya?

    Infelizmente não achei nada em português, porém em outros países tem se gerado grande alarde sobre este nome. achei esse vídeo em espanhol. http://www.youtube.com/watch?v=lfseNi9TwSc

    Gostaria saber sua análise teológica sobre essa nova futura religião, isso é se realmente for isso.

    Abraço e tenho gostado muito do seu blog!

    ResponderExcluir