quinta-feira, 29 de março de 2012

O ENSINO RELIGIOSO COMO PROMOTOR DA TOLERÂNCIA RELIGIOSA


A prefeitura do Rio a exemplo passado do Governo do Estado (2002), abriu concurso para o ensino religioso ofertando 100 vagas... a incoerência é que a prova não cai nada sobre religião... as disciplinas são: conhecimentos pedagógicos, história, geografia, ciências e ética, além de estar dividido por credo, ou seja, quando o professor for fazer a inscrição, tem que escolher sobre qual credo vai se candidatar. Mais absurdo é ver que só tem 04 credos (católico, evangélico, espírita e religiões afro), ai eu pergunto: e as outras religiões que não foram contempladas? Ainda tem coisa pior... o professor que quiser se candidatar pode ter qualquer formação (licenciatura em qualquer área) e precisa de uma carta de autorização do líder religioso da tradição religiosa que vai representar. Essas aulas serão uma extensão da religião, ou seja, este ensino é proselitista e fere diretamente a constituição federal que diz que o Estado é laico.
Em minha tese de doutorado, pretendo defender um ensino religioso no ensino fundamental das escolas públicas que respeite todos os seguimentos religiosos, pois acreditamos nesta área acadêmica como agente promotor da tolerância religiosa no Brasil. Temos como aliado as Ciências da Religião, como já sabemos, que se ocupa das expressões da religiosidade humana na cultura e na sociedade, em todas as suas dimensões, formas, conteúdos, práticas e significações. Por isso, a sua estrutura é multidisciplinar. Diferentes disciplinas compõem esta área, como Sociologia, Antropologia, História, Geografia, Filosofia, Psicologia, dentre outras, que auxiliam na abordagem e compreensão desse fenômeno universal, presente nas diferentes culturas, desde os primórdios da humanidade.
Nessa proposta defenderei uma abordagem científica pelo método fenomenológico de Edmund Husserl, uma vez, que acredito ser o fenômeno religioso o objeto de estudo da disciplina Ensino Religioso, isto é, os sinais e as expressões da religiosidade humana na cultura e na sociedade. Entendemos que o Ensino Religioso como parte da educação cidadã, visa desenvolver duas dimensões: por um lado, o saber que resulta do rigor científico e, por outro, a humanização e a superação de preconceitos, intolerâncias e rivalidades derivados da ignorância ante a diversidade de gênero, cultura, etnia e principalmente religião.
Este mês será julgado no STJ a questão da inconstitucionalidade deste modelo de ensino. Nesta ocasião deverá ser estabelecido um ensino religioso que contemple todas as religiões, diferente do que temos aqui em nosso Estado.
Essa matéria é muito importante, pois o ensino religioso que se faz presente aqui é o confessional, ou seja, um ensino que privilegia somente algumas religiões, proporcionando com isso, um incentivo a intolerância contra seguidores de outras religiões. Já que o ensino religioso é um fato consumado em nosso país, pois é uma questão política, que seja para todos e não somente para alguns.
Lugar de ensinar doutrina religiosa é na igreja, terreiros, mesquitas, sinagogas e etc., e não na escola, pois esta é lugar de conhecimento histórico-científico.